BUSCA-PITE, UMA MÁQUINA PARA CARACTERIZAÇÃO DE PITES EM CUPONS DE CORROSÃO

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
317-003
Angelus Giuseppe Pereira da Silva da Silva, A.P.(Universidade Estadual do Norte Fluminense); Pereira, E.C.(Universidade Estadual do Norte Fluminense); Manhaes, D.C.(Instituto Federal Fluminense); Nogueira, I.L.(Instituto Federal Fluminense); Acruche, R.M.(Universidade Cândido Mendes); Gonçalves, M.R.(Universidade Cândido Mendes); Matias, .d.(Universidade Cândido Mendes); Silva, G.B.(Universidade Estadual do Norte Fluminense); A corrosão por pites é uma das formas mais graves de corrosão existentes por causar danos sérios, apesar de afetar pequenas regiões. Além da dificuldade de detecção, a avaliação da gravidade do dano é dificultada também pela ocultação do pite por uma camada de produtos de corrosão. Cupons de corrosão são peças metálicas de formas e materiais diversos, expostos em locais pré-determinados de uma instalação, por certo período de tempos. Destina-se ao monitoramento da corrosão em testes de campo, ou como amostras para ensaios em laboratório. Os cupons permitem o monitoramento de corrosão por pites. Há normas específicas para caracterização de pites em cupons de corrosão. A norma NACE RP075 determina que a corrosão por pites seja caracterizada pela taxa de corrosão, representada pela taxa de penetração do pite mais profundo em mm/ano. Já a norma ASTM G46 recomenda que a corrosão por pites seja caracterizada pela densidade de pites, tamanho de pites, além da taxa de penetração do pite mais profundo ou pela média dos dez pites mais profundos. Há diversas técnicas de caracterização de corrosão por pites. A mais utilizada é a microscopia ótica. No entanto, essa técnica é muito trabalhosa e subjetiva, porque manual. O parâmetro mais trabalhoso de medir é a taxa de penetração, que exige a determinação da profundidade de pites. Com o objetivo de automatizar a rotina de caracterização da corrosão por pites em cupons de corrosão, a máquina Busca-Pites foi desenvolvida. O equipamento integra hardware e software de maneira a substituir a ação humana no processo de medição, propiciando: aumento de produtividade, diminuição da subjetividade e aumenta da reprodutibilidade dos resultados. A máquina Busca-Pites propõe uma nova rotina de caracterização. Todos os parâmetros determinados na norma ASTM G46 são determinados em uma só etapa e um relatório é emitido com todos os resultados. A Busca-Pites possui recursos para capturar as imagens da superfície dos cupons; para editar essas imagens, facilitando a identificação posterior dos pites na imagem; possui recursos para identificar os pites automaticamente ou de modo supervisionado pelo operador. Uma vez identificados os pites, o software determina automaticamente a densidade dos pites e seus respectivos tamanhos. Por fim, usando a tecnologia de sensor ótico confocal, a profundidade de cada pite identificado (e não apenas a do mais profundo) é determinada. Testes comparativos apontaram uma expressiva redução de tempo de medição, em relação ao método tradicional de microscopia ótica.
<< Voltar