DESENVOLVIMENTO DE COMPÓSITOS MOLDADOS POR COMPRESSÃO UTILIZANDO RESINA ÉSTER-VINÍLICA REFORÇADA COM TECIDO DE ARAMIDA PARA APLICAÇÃO EM BLINDAGEM VEICULAR.

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
IIm08-005
Ademir José Zattera Zunino, M.O.(Universidade de Caxias do Sul); Zattera, A.J.(Universidade de Caxias do Sul); Poletto, M.(ucs); Compósitos poliméricos de fibras de aramida e resina éster-vinílica vem sendo utilizados em blindagens balísticas veiculares, tanto em aplicações militares quanto civis, devido à sua excelente resistência mecânica e volume e massa específicos reduzidos, podendo ser aplicados sozinhos ou em conjunto com blindagens cerâmicas e metálicas, e este se apresenta como um importante método de proteção por dificultar a entrada de projéteis e estilhaços nas regiões mais vulneráveis dos veículos. Este estudo tem como objetivo avaliar as propriedades mecânicas e dinâmico-mecânicas de compósitos aramida/resina éster-vinílica com 8, 10 e 11 camadas de tecido de reforço de dimensões 170 x 170 x 5 mm, moldados por compressão, utilizando um equipamento da marca Schulz, modelo PHS 15t, por 18 minutos a 80±5 ºC e pressão de 5 bar. Foram realizados ensaios de resistência à tração, resistência ao impacto e análise dinâmico-mecânica. Com base nos resultados obtidos, foi observado que a quantidade de tecidos utilizados interfere diretamente na resistência ao impacto e resistência à tração do compósito. O compósito aramida/resina éster-vinílica com 10 camadas obteve o melhor resultado, ou seja, uma resistência ao impacto apresentando força máxima da ordem 535 kJ.m-2, cerca 8,6 % maior do que o compósito com 8 camadas. Este mesmo compósito obteve uma resistência à tração de 440,5 MPa. Na análise dinâmico-mecânica foi observado um aumento do módulo de armazenamento, comparando o compósito com 10 mantas em relação ao com 8 mantas. Por outro lado, comparando o compósito de 10 mantas com o de 11 mantas, ocorreu um decréscimo no módulo de armazenamento. Desta forma, a diminuição das propriedades mecânicas no compósito contendo 11 mantas pode ser atribuído a alta relação reforço/resina.
<< Voltar