Confecção e caracterização de concreto permeável obtido a partir de resíduos da indústria de rochas ornamentais

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
In06-008
Pedro Henrique Ferreira Lopes Chagas, J.S.(CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS); Trindade, A.L.(Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais); Lopes, P.H.(Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais); De Resende, C.J.(Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais); Estima-se que, até 2050, cerca de 70% da população mundial estará vivendo nos centros urbanos, devido ao rápido e contínuo processo de urbanização mundial. Neste cenário, muitos prejuízos podem ser evidenciados, tanto para a saúde pública, quanto para a sustentabilidade do meio ambiente. A impermeabilização dos pavimentos urbanos é um dos causadores de gigantescas enchentes e alagamentos nos grandes centros. Além disso, o conforto ambiental é seriamente afetado devido ao aumento das temperaturas médias, provocado pelas ilhas de calor concentradas em regiões com taxa de ocupação e construção elevadas. Em paralelo a esse cenário, concorre o alto índice de utilização de recursos naturais pela indústria da construção civil. Esta característica carrega em si o peso da geração de resíduos elevada. No Brasil, os resíduos de construção alcançam a marca de 0,5 ton/hab.ano, chegando a corresponder a 50% da massa total de resíduos sólidos produzidos no país. A indústria de rochas ornamentais é um importante setor da economia brasileira e subsetor da construção civil com produção anual de mais de 5 milhões de toneladas e posicionando-se como o 5º exportador mundial desse segmento. Porém, o desperdício em todo o processo de desmonte dos blocos chega a 40% do total, sem contar com os retalhos gerados durante o corte desse material para a venda. Portanto, este trabalho de pesquisa teve por objetivo confeccionar concreto permeável para fins de pavimentação, a partir da utilização de resíduos de granito. Foram coletados e preparados resíduos de corte de granito provenientes das marmorarias da cidade de Belo Horizonte. Tais resíduos foram britados e peneirados a fim de se obter uma granulometria uniforme para o traço do concreto. As amostras produzidas foram testadas quanto à permeabilidade, de acordo com a ABNT NBR 16.416/2015. O resultado de 17,37 x 10-3 m/s apontou um desempenho muito acima do exigido pela referida norma, que é de no mínimo 10-3 m/s. Com relação à resistência mecânica, as amostras foram testadas de acordo com ABNT NBR 12.142:2010 - Resistência à tração na flexão. O resultado de 3,1 MPa indicou um desempenho muito superior aos valores mínimos exigidos pela referida norma para solicitação de tráfego de veículos leves, que deve ser > 2,0 MPa. Como resultado, pode-se avaliar que o uso de pisos em concreto permeável pode minimizar as enchentes e alagamentos nas grandes cidades, já que esta tecnologia pode contribuir para a vazão do volume de chuvas incidentes nas cidades. Além disso, as amostras produzidas atenderam aos requisitos de norma com respeito ao desempenho mecânico específico para este fim. Portanto, pode-se observar que a utilização de resíduos de granitos é viável tecnicamente para a produção de pavimentos permeáveis adequados ao tráfego leve. Todas essas considerações apontam para a viabilidade da sinergia do uso de tecnologias e conceitos em prol da sustentabilidade dos centros urbanos. "Agradecimentos ao CEFET-MG e LafargeHolcim."
<< Voltar