Caracterização e incorporação de resíduo fino de quartzito em cerâmica tradicional

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
Ig07-006
Vinicius Rodrigues Gomes Gomes, V.R.(Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro); Babisk, M.P.(Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro); Delaqua, G.C.(Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro); Vidal, F.W.(Centro de Tecnologia Mineral); Vieira, C.M.(Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro); Uma quantidade imensa de resíduos é produzida no processamento de rochas ornamentais, e uma alternativa para lidar com estes resíduos é a incorporação em massa cerâmica, isso devido a heterogeneidade das argilas tradicionais. Esta prática pode vir a economizar matéria prima e destinar corretamente os resíduos. Neste trabalho foi utilizado resíduo fino de quartzito e seu objetivo é de caracterizá-lo, avaliar o seu efeito sobre a plasticidade de uma massa cerâmica típica de argilas amarelas cauliníticas de Campos dos Goytacazes-RJ, bem como nas propriedades principais da cerâmica tradicional. A caracterização das matérias primas foi feita por meio de análise química, física e mineralógica. Foram preparadas composições com 0, 10, 20, 25 e 30% em peso do resíduo na massa cerâmica e determinadas as plasticidades pelos limites de Atterberg. Os corpos de prova foram conformados por prensagem uniaxial e sinterizados nas temperaturas de 650, 850 e 1050°C. Foram determinadas: densidade aparente à seco, absorção de água, retração linear e resistência mecânica. A microestrutura foi avaliada por microscopia ótica. A caracterização do resíduo de quartzito comprova a presença da sílica na forma de quartzo como componente majoritário. A incorporação do resíduo ajustou a excessiva plasticidade da massa cerâmica e os testes das propriedades físicas e mecânicas indicaram que o resíduo é um material com potencial para ser utilizado como componente na massa de cerâmica tradicional.
<< Voltar