Avaliação da durabilidade e estabilidade de superfícies super-hidrofóbicas desenvolvidas em liga de alumínio 5052.

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
IIIe35-006
Severino Leopoldino Urtiga Filho Da Silva, R.C.(Universidade Federal de Pernambuco); Malta, M.C.(Universidade Federal de Pernambuco); Urtiga Filho, S.L.(Universidade Federal de Pernambuco); Oliveira, S.H.(Universidade federal de Pernambuco); Vieira, M.R.(Universidade Federal de Pernambuco); De Carvalho, L.A.(Universidade Federal de Pernambuco); Uma superfície é dita super-hidrofóbica (SHF) quando o ângulo de contato é superior a 150º, fazendo com que uma gota de água role e não molhe a superfície. Este fenômeno é usado por animais e plantas para repelirem a água, promovendo a auto-limpeza e permanecendo limpos. Além da propriedade de autolimpeza, as superfícies SHF também podem apresentar propriedades de anticongelamento, antirreflexação, redução de arrasto do fluido, anti-biofouling e de anticorrosão, podendo ser aplicado em diversos campos da engenharia. O ângulo de contato é o ângulo (AC) entre a interface líquido-sólido e a linha tangente no ponto de contato do sólido, líquido e gás. Quando AC < 90º a superfície é classificada como hidrofílica, já quando AC > 90º a superfície passa a ser classificada como hidrofóbica. Portanto, o presente trabalho teve como objetivo avaliar durabilidade e a estabilidade das superfícies super-hidrofóbicas em liga de alumínio 5052. As superfícies SHF foram obtidas pelo ataque químico com HCl à 2M e tratamento com nitrato de zinco em meio alcalino, seguido de imersão em solução etanólica de ácido esteárico à 1% m/V. A durabilidade do revestimento foi avaliada pela caracterização da superfície durante 28 dias através das técnicas de microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia por dispersão de energia (EDS) e medição do ângulo de contato em dois diferentes sistemas: primeiro, com a imersão dos corpos de prova em água destilada e o segundo, sendo realizado em solução salina de NaCl à 3,5%. Através da metodologia aplicada foi possível obter inicialmente superfícíes SHF com valor médio de ângulo de contato de 163,02º, contudo ao final dos experimentos constatou-se um decaimento no valor do ângulo de contato, principamente durante a imersão na solução de NaCl (3,5%), perdendo o comportamento super-hidrofóbico e apresentando caráter hidrofílico.
<< Voltar