Compósitos de poliestireno expandido reforçados com resíduo de MDF empregando solvente verde

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
IIg12-005
Juliana Cristina Kreutz Kreutz, J.C.(Universidade Estadual do Oeste do Paraná); Gaffo, L.(Universidade Estadual do Oeste do Paraná); Bittencourt, P.S.(UNIVERSIDADE TECNOLOGICA FEDERAL DO PARANÁ); A preservação do meio ambiente tem produzido atualmente uma grande quantidade de estudos, visto que os problemas ambientais estão ligados principalmente à poluição e geração de resíduos, devido à grande demanda da sociedade aos insumos e produtos industrializados. A “eliminação” de resíduos poliméricos representa um problema pertinente, pois estes geralmente não são biodegradáveis, sendo o aterro sanitário e a incineração, medidas adotadas para dar fim aos mesmos, levando a problemas ambientais graves. Nesse sentido, o poliestireno expandido (EPS) merece ser destacado, visto que o consumo mundial deste polímero em 2016 foi cerca de 6,7 milhões de toneladas. Outro material que tem despertado preocupação quanto ao destino inadequado é o resíduo de MDF (Medium Density Fiber), que na maioria das vezes é destinado à queima para geração de energia, provocando impactos ambientais devido às resinas, parafinas e extratos da madeira encontrados nestes produtos. O Brasil gera cerca 620 mil toneladas por ano de serragem, em sua maior parte, queimadas a céu aberto, descartadas no ambiente ou removidas para aterros inadequados. Essa preocupação do mercado com questões ambientais tem motivado as empresas a buscarem alternativas de produtos que dependam menos dos recursos fósseis e tornem-se mais sustentáveis, buscando matrizes poliméricas provenientes de reciclagem da coleta seletiva do próprio município ou região. A aposta para o futuro próximo são os compósitos, em destaque os compostos poliméricos reforçados com fibras. Para tanto, é necessário utilizar um solvente orgânico para a solubilização do polímero, priorizando um procedimento que gere menos danos ao ambiente. Nesse sentido, o d-limoneno é um solvente interessante, pois consiste de um óleo natural presente na casca de frutas cítricas. Este óleo pode substituir solventes como tolueno, organofluorados e organoclorados, sendo eficaz, seguro e biodegradável. Assim, o presente trabalho tem como objetivo analisar as propriedades mecânicas e térmicas de compósitos preparados com poliestireno expandido reaproveitado e resíduos de MDF, utilizando o d-limoneno como solvente e testando um agente compatibilizante. Diferentes compósitos com teores de agente compatibilizante variando até 2% em massa e com teores de resíduo de MDF variando até 40% em massa foram desenvolvidos em extrusora e moldados por injeção. Os resultados obtidos demonstram que a utilização de agente compatibilizante gerou compósitos com propriedades mecânicas características, e que as propriedades do material desenvolvido foram satisfatórias para determinadas aplicações.
<< Voltar